Agosto, mês vocacional

Segundo a tradição pastoral reza-se pelas vocações no mês de agosto. Um mês todo dedicado especialmente à reflexão sobre as Vocações.
Distinguimos cinco tipos de vocação: à vida (Sl138/39), à santidade (1Ts4,3), a um estado de vida (matrimônio, vida consagrada ou sacerdotal), profissional (trabalho), ao serviço dentro da Igreja.
A palavra vocação é derivada do verbo latino vocare que significa chamar. Deus chama, e dá ao homem a liberdade para acolher ou rejeitar esse chamado.
A vocação primeira e mais importante de todas é à vida e, consequentemente, à santidade. Não há como viver bem qualquer que seja a vocação pessoal, se não for por este caminho.
Durante o mês de agosto, a cada domingo a celebração litúrgica é dedicada à reflexão relacionada a uma vocação específica.

Neste 1.º Domingo contemplamos a vocação dos bispos, presbíteros e diáconos (ministérios ordenados) e celebramos o dia do Padre e o dos Diáconos. A origem desta data se deve a São João Maria Vianney, o Cura D´Ars, patrono dos padres, celebrada no dia 04 de agosto. No dia 10 celebra-se São Lourenço, patrono dos diáconos.
O padre (pai), é alguém escolhido por Deus e ungido, para continuar a obra salvadora de Jesus Cristo. A ele compete ser sinal da unidade de todo o povo de Deus, contribuindo, pela caridade pastoral, para a edificação e o crescimento da comunidade, de forma que ela seja cada vez mais evangelizadora e missionária. 

Neste primeiro vídeo, de uma série que publicaremos durante este mês, Pe Adilson Fortunato, vigário paroquial da Paróquia Santa Rita de Cássia de Franca, compartilha a sua experiência vocacional.