Dom Devair Araújo da Fonseca é nomeado Bispo de Piracicaba (SP)

O Papa Francisco aceitou o pedido de renúncia de Dom Fernando Mason, OFM, ao governo pastoral da Diocese de Piracicaba (SP) e nomeou na manhã desta quarta-feira, 11, como novo Bispo diocesano Dom Devair Araújo da Fonseca, até então Bispo Auxiliar da Arquidiocese de São Paulo e Titular de Uzali.

Em janeiro de 2020, Dom Fernando completou 75 anos, atingindo a idade na qual a Igreja pede que um bispo apresente renúncia, conforme o cânon 401 do Código de Direito Canônico.

A posse de Dom Devair como Bispo de Piracicaba está marcada para 16 de janeiro de 2021, em local ainda a ser anunciado. Ele será o 6o bispo diocesano de Piracicaba, sucedendo a Dom Fernando Mason, que está à frente desta Igreja particular desde 24 de julho de 2005.

DOM_DEVAIR

Biografia e serviços à Igreja.

Dom Devair nasceu em Franca (SP), em 01/02/1968. Fez os primeiros estudos na Escola "Professor Otávio Martins de Souza", de Franca. Entrou no Seminário Maior “Nossa Senhora do Patrocínio” em Franca, em 1992. Cursou Filosofia no "Instituto Agostiniano de Filosofia", em Franca (1992 -1994), e, Teologia no Centro de Estudos da arquidiocese de Ribeirão Preto, SP, afilhado à Pontifícia Faculdade de Teologia "Nossa Senhora da Assunção", de São Paulo (1995-1998). Foi ordenado Sacerdote em 20.12.1998 na paróquia “São Sebastião”, em Franca. Fez ainda o Curso Superior de Processamento de Dados na Universidade de Franca (1987-1991); Mestrado em Teologia Dogmática na Pontifícia Universidade Gregoriana de Roma (2000-2002); Curso de especialização para Formadores nos Seminários na Faculdade Dehoniana de Taubaté, SP. (2007-2008).

Após a ordenação sacerdotal foi Capelão do Carmelo Santa Teresa e Beata Miriam, em Franca; Vigário Paroquial nas Paróquias “Santana, Menino Jesus e São Benedito”, em Franca; Pároco da Paróquia “São Crispim”, em Franca; Reitor do seminário diocesano "Nossa Senhora do Patrocínio" (2007 - 2011 e 2013); Vice-Reitor do seminário diocesano "Nossa Senhora do Carmo" (2004-2006); Coordenador Diocesano de Pastoral (de 2011 até o presente); Assessor Eclesiástico da Escola de Teologia "São João Batista"; da Escola Diaconal "Santo Efrém"; da Escola "Hallel"; do Boletim Diocesano; foi Vigário Forâneo da Forania “Santa Gianna”. Até sua nomeação episcopal, exerceu a função de Pároco da paróquia "São José", em Orlândia, na diocese de Franca.

Como docente, foi professor no Centro de Estudos da arquidiocese de Ribeirão Preto, no Instituto de Filosofia e Teologia "Nossa Senhora do Carmo", da diocese de Jaboticabal, e no Instituto de Teologia "João XXIII", da diocese de Franca.

Exerceu também os cargos de Presidente e Secretário da Organização dos Seminários e Institutos do Brasil no Estado de São Paulo (OSIB Sul 1). Atuou nos Cursos de Formação para Diretores Espirituais e Lectio Divina, para Formadores; de Especialização para Formadores de Seminário e Casas de Formação; do Encontro de formação missionária para seminaristas.

Em 10 de dezembro de 2014, o Papa Francisco nomeou Dom Devair como Bispo Titular de Uzali e Auxiliar de São Paulo. A ordenação episcopal ocorreu em 1o de fevereiro de 2015, na Diocese de Franca, pela imposição das mãos do Cardeal Odilo Pedro Scherer, Arcebispo de São Paulo.

‘Ele nos envia e aponta os caminhos’

Em CARTA_A_DOM_FERNANDO _AO_CLERO _SEMINARISTAS _RELIGIOSOS_E_FIEIS_NA_DIOCESE_DE_PIRACICABA , Dom Devair disse receber como graça de Deus a nova missão que lhe foi confiada. “Na Igreja e em nossa vida pessoal, a primeira iniciativa, o protagonismo, é sempre de Deus, pelo Espírito. Ele nos envia e aponta os caminhos a serem percorridos. A santidade é um caminho comum, que fazemos juntos, como comunidade que reza e trabalha. O mistério pascal de Cristo está no centro de toda a nossa ação evangelizadora e pastoral”, afirmou.

 “Vamos caminhar juntos e continuar a trabalhar pelo Reino, servindo aos irmãos, sobretudo os mais necessitados e sofridos. Vamos continuar a testemunhar nossa fé, como Igreja em saída, respondendo aos novos desafios. Assim, animados pela mesma fé, esperança e caridade, vamos em frente, no certame que nos é proposto”, escreveu o Bispo nomeado em outro trecho da carta.

Gratidão à Arquidiocese de São Paulo

Em entrevista ao O SÃO PAULO, Dom Devair disse que ao longo deste cinco anos a dinâmica da capital paulista o ajudou a compreender a realidade da Igreja em São Paulo. “Foi um tempo de muito conhecimento e muita alegria também, pois nós bispos, aqui em São Paulo, temos a oportunidade de nos encontrarmos sempre, de ter uma convivência fraterna nas atividades e tarefas que nos são confiadas. Agradeço muito a Deus pelo convívio e pela acolhida que tive, inclusive recebi o Título de Cidadão Paulistano em 2019. Realmente, me sinto parte da cidade São Paulo, a levo no coração, assim como a Arquidiocese e as pessoas com as quais aqui convivi”, afirmou o Prelado, que também participou das atividades do sínodo arquidiocesano.

Em mensagem ao clero e leigos da Região Brasilândia, onde é Vigário Episcopal, o Bispo manifestou ser grato a Deus pelo tempo convivido e os laços de amizade estabelecidos: “Foram tantos momentos celebrativos, de formação e encontro, de partilha e, algumas vezes, também de lágrimas. Mas tudo valeu a pena, pois só é possível ter saudade daquilo que nos marca. Levo comigo muitas marcas, muitas histórias e lembranças. A Brasilândia é parte da minha história”.

Como Vigário Episcopal para a Pastoral da Comunicação, Dom Devair coordenou a integração física das redações da rádio 9 de Julho, da qual é Diretor-Geral, e do jornal O SÃO PAULO, no bairro da Freguesia do Ó, lançou o site do semanário arquidiocesano, no ano de 2017, incentivou o maior dinamismo das ações da Pastoral da Comunicação e aprimorou o relacionamento da Arquidiocese com a imprensa.

“No Vicariato da Comunicação, aprendi a conhecer mais a importância da comunicação, sobretudo aquela voltada à dinâmica pastoral. Tive contato mais aprofundado com as redes sociais, com o jornal O SÃO PAULO e com a rádio 9 de Julho. Sinto-me feliz por ter feito parte desta história. Especialmente no tempo da pandemia, tivemos a visão mais clara sobre como cresceu a comunicação nas paróquias e entre os agentes de pastoral e como é importante este Vicariato para a ação pastoral em uma cidade tão grande como São Paulo”.