Publicada "Fratelli tutti"

Neste dia 04 de outubro foi publicada a Carta Encíclica “Fratelli tutti” - Todos os irmãos sobre fraternidade e amizade social, escrita pelo Papa Francisco, e assinada no dia anterior (03) durante sua visita a Assis.
No pano de fundo da nova Encíclica, há a pandemia da Covid-19 que - revela Francisco - "irrompeu de forma inesperada quando eu estava escrevendo esta carta". Como na Encíclica anterior - Laudato si, a inspiração para escrever  parte de São Francisco. O próprio Santo Padre a define como uma “Encíclica Social”.
“Todos irmãos”, é com as palavras deste santo que o Sumo Pontífice inicia sua Carta, destacando entre seus conselhos o convite a um amor que vai além das barreiras da geografia e do espaço: quando está longe, como se estivesse ao seu lado. “Com estas poucas e simples palavras explicou o essencial de uma fraternidade aberta, que permite reconhecer, valorizar e amar cada pessoa para além da proximidade física, para além do lugar do mundo onde nasceu ou vive”, escreveu ele. 
O Vatican News, portal de Notícias do Vaticano, destacou que “Fraternidade e amizade social são os caminhos indicados pelo Pontífice para construir um mundo melhor, mais justo e pacífico, com o compromisso de todos: pessoas e instituições.  Reafirmado com vigor o não à guerra e à globalização da indiferença”.

Conferência sobre a nova Carta Encíclica 

Na manhã deste domingo (04), às 10h00, realizou-se na nova sala do Sínodo do Vaticano a Conferência sobre a nova Carta Encíclica do Santo Padre Francisco. Participou o Eminente Cardeal Pietro Parolin, Secretário de Estado; Eminência o Cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, MCCJ, Presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso; Juiz Mohamed Mahmoud Abdel Salam, Secretário Geral do Alto Comitê para a Fraternidade Humana; Prof. Anna Rowlands, conferencista em Prática e Pensamento Social Católico na Universidade de Durham, Reino Unido; e o Prof. Andrea Riccardi, Fundador da Comunidade de Sant'Egidio, Professor de História Contemporânea.

Oração do Angelus

Neste mesmo dia, após a Oração do Angelus,o Papa recordou que na ocasião da visita ao túmulo de São Francisco (dia 03/10), que o inspirou a escrever essa nova Carta, ele a ofereceu a Deus. Dirigindo-se ao presentes na Praça de São Pedro declarou que “os sinais dos tempos mostram claramente que a fraternidade humana e o cuidado com a criação constituem o único caminho para o desenvolvimento integral e a paz, já indicados pelos Santos Papas João XXIII, Paulo VI e João Paulo II. Hoje, a vocês que estão na praça - e também fora dela - tenho a alegria de entregar a nova Encíclica, na edição extraordinária do Osservatore Romano...”  E apresentou seu desejo de que “São Francisco acompanhe o caminho da fraternidade na Igreja, entre os fiéis de todas as religiões e entre todos os povos”.

Foto: Vatican News.